Escrever, desenhar

Por Gonçalo M. Tavares

A eficácia não é um objeto que possas agarrar e guardar. Se o fosse, todos os seres vivos seriam eficazes. A eficácia está alojada no tempo e não no espaço. E o que não está no espaço não se pode guardar. O que habita o tempo é intocável, e é o mais essencial. O que podes guardar não é importante; o que tem volume, altura, largura pode ser guardado.

Os pensamentos habitam o tempo. Utilizam o tempo para existir, tal como o fruto utiliza a árvore para existir. Não há solo onde pousem os pensamentos, a não ser que consideres o cérebro uma instituição compacta, de onde as coisas não caem.

Escrever, desenhar: são ocupações evidentes do espaço. Do espaço magro que é uma folha, mas espaço.

Uma ideia não desenhada nem escrita não ocupa espaço, ocupa tempo. O cérebro é um espaço onde diversos fenómenos temporais ocorrem.

[Breves notas sobre as ligações (Llansol, Molder e Zambrano). Lisboa: Relógio D’água, 2009, p. 30]