“Dardo”, Ana Martins Marques

DARDO
poema de Ana Martins Marques —

na voz de Sílvio Diogo

Existe o corpo,
o eixo dos joelhos, as dobras,
a força teatral dos membros, o gosto acre,
o extremo silêncio,
as mãos pendentes.
Existe o mundo,
as savanas e o iceberg,
as horas velozes, o falcão,
o crescimento secreto
das plantas, o repouso dos objetos
que envelhecem no uso, sem dor.
Existe o poema,
um dardo atirado a coisas mínimas,
à noite, às cicatrizes.
Um secreto amor os une,
as mãos na água, a memória do verão,
o poema ao sol.

*

Do livro A vida submarina. Belo Horizonte: Scriptum, 2009.

*

Ana Martins Marques nasceu em novembro de 1977, em Belo Horizonte, onde mora. É graduada em letras e doutora em literatura comparada pela UFMG. Publicou A vida submarina (Scriptum, 2009), Da arte das armadilhas (Companhia das Letras, 2011), O livro das semelhanças (Companhia das Letras, 2015), Duas janelas (com Marcos Siscar; Luna Parque, 2016) e Como se fosse a casa (com Eduardo Jorge; Relicário Edições, 2017). Recebeu diversos prêmios literários, entre eles o Prêmio da Fundação Biblioteca Nacional por Da arte das armadilhas e o terceiro lugar do Prêmio Oceanos, com O livro das semelhanças.

*

Foto da autora: Rodrigo Valente

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s